domingo, 18 de maio de 2008

Fúria da Natureza...

O alerta da Natureza,
Está bem claro com os recentes episódios.
Só não enxerga e não escuta
Quem é sego surdo e trás no peito o ódio!
E no coração o desamor
Contaminado pela avareza.
*
Uma minoria de homens doentes mentais,
Desprovidos de consciência,
De amor e de paz.
Trás nos olhos uma ambição sem medida,
Estão pondo em jogo a nossa existência
Ferindo a quem devemos a vida.
*
Eles desafiam a natureza
Ao desrespeitar as suas leis naturais.
Covardemente estão poluindo,
E destruindo em busca de riquezas.
E a natureza acuada está enfurecida...
A ignorância do homem com a sua ganância,
Está pondo um fim na sua própria vida.
*
O Poeta das Estrelas!

Um comentário:

Mell Glitter disse...

Olá poeta querido!

Depois de muito tempo, vim enfins, visitar o seu blog.E posso garantir que estou encantada!
Vc tem muito carisma.É um poeta encantador!Adoro seu trabalho!Meus parabéns!
Bjos no coração